sexta-feira, outubro 23, 2009

BREAK UP!

As lágrimas secaram
Não por não amar,
É só porque agora
Cansei de chorar.

Cansei de ser desrespeitada
Cansei de ser a tola mal amada,
Você diz que estou “lesando”,
Mas estou é sendo lesada!
De palhaça tu me fazes
E quer que agüente calada
Porém já estou cheia,
Estou ficando surtada!
Surto porque calei
Surto porque fiquei
Tantas vezes magoada
E também porque guardei
Tanta raiva mal curada...
Surto porque amei,
Porém nunca fui amada!

E tudo que fui guardando
Acabou por transbordar
A mágoa que fui represando
Agora começou a jorrar

Tenho, pois necessidade
De expressar o meu horror
Vendo quão tênue é a linha
Entre o ódio e o amor.

A linha ultrapassamos,
E agora não tem mais nada...
Sei que um dia nos amamos
Mas isso é água passada...

Que moinhos não quer mover,
Fiquemos, pois na lembrança!
Não há como resolver,
Cansei de ter esperança...

Vamos então seguir em frente
Não nademos contra a corrente,
Libertemo-nos dos grilhões,
Não esperemos algum sinal!
Nem sejamos escravos das paixões...
Coloquemos em tudo um ponto final.

Diana Athenas Marques Magalhães


4 comentários:

.Andarilho disse...

Mulheres têm seu clichê do choro conjunto. Do inimigo masculino, o alvo machista, o cruel viril. E prende-se ao mundo da necessidade, como este, mal maldito, homem, também amado. E ñ é tudo isso um grande concenso? A mulher na figura de seu lenço, rimando o sofrimento conjugal, culpando a sociedade patriarcal. E em verdade ñ levanta uma palha, ama seu canalha recordando seu pai.

Desculpem-me, deusas, tive um dia difícil, eu havia de me defender.

.Andarilho disse...

Relendo, o senso feminino por mais distorcido que seja, ainda assim é com "s". E todo indefinido ainda é plural. Aplicadas as devidas correções, é isto.

Diana Athenas disse...

Homens e suas generalizações...
E ainda reclamam das nossas né??rsrsrsr...
Não há do que se defender aqui não amigo de muitas andanças,é só um desabafo de mulher ferida, como a Ari falou: só uma roedeira danada!!
Claro que nós sabemos que temos nossa parte de culpa...
Mas uma coisa eu diria: Quem somos nós pra saber qual senso é distorcido?
Masculino e feminino são um só: HUMANO!!!
E humanos são falhos, portanto, não podem julgar!!
Embora insistam nisso...uahsuahsuhaush
Xero e obg por comentar!!

yasmine.g.franca disse...

quando comecei a ler esse poema, jurei que tinha sido ariadnée quem havia escrito...
é a cara dela!!! jah vi q vcs se encontraram...
vc 2 se parecem até no sofrimento..
aushuahsuahs
muito massa o poema!! PARABENS