domingo, outubro 18, 2009

DECEPÇÃO

Difícil conseguir rimar,
Depois da decepção.
Falta calma pra pensar
E também inspiração,
Você sofre feito cão
Pra colocar no papel,
O que é difícil entender.
Um sentimento cruel
Que você nunca quer ter
E prefere até esquecer.

Já disse venha até mim...
Tua amiga queria ficar
Fiquei a te imaginar
Estava fora de mim
Se soubesse que era assim
Sua verdadeira face
Meu tempo não tinha perdido,
Não tinha me auto iludido
Nem caído em seu disfarce.

Pra completar a desgraça,
Dupla foi a decepção:
Seu amigo sem noção
Que antes nos fazia graça,
Muito doido de cachaça
Magoou a minha amiga
Em vez de beijo, quis briga!
Xingou, gritou e foi rude,
De homem não teve atitude,
Do amor, então, fez-se intriga.

Não sei por que é que Deusas,
Insistem os humanos amar!
São difíceis de lidar,
Vivem cheios de escusas,
Suas mentes são obtusas,
Divindades não respeitam,
Ouvir verdades não aceitam,
Acham-se maior do que elas,
Pra burros só faltam as selas
E ainda assim as rejeitam!

Aqui no Olimpo ficaremos
Amiga, pertencemos aos Deuses!
Ficar triste e ferida não ouses!
Pois muitos encantos nós temos,
Não nos mortificaremos,
Por humanos, medíocres e tolos,
Cachaceiros, idiotas e frívolos,
Que cuidar de mulheres não sabem,
Deixemos que eles se acabem,
Com as bonecas sem miolos.

DIANA ATHENAS MARQUES MAGALHÃES

2 comentários:

.Andarilho disse...

Este blog está perdendo características divinas. Esses atenienses estão deixar a democracia fluir pelos dedos. Farei o seguinte: montarei em meu Crossfox e provarei que sou absoluta. E assim os deuses hão de me ouvir ecoar por toda a pólis.

Yasmine disse...

E quem nao é deusa... fica com quem,
se nao podemos entrar no olimpo???
ow q vida trágica!!!
só decepções mesmo.
ADOREI!!! totalmente realista!