terça-feira, março 27, 2012

Alguns Versos Confusos

Aos poucos os sonhos murcham

Como flores

Para depois renascerem

Multicores


Aos poucos vou mergulhando-me

Em dores

Para em seguida reacender

Amores


Os ciclos curvos elípticos

Redemoinhos de ar

Sopram poeira nos ventos

Pras novas terras formar


Reclusão de pensamentos

Anestesia frugal

Luta entre forças e alentos

Dança do bem e o do mal


Canção da lua partida

Imaterial

Teia confusa da vida

Irreal


2 comentários:

Nee Kissaaf disse...

Lindo poema!
Reflete um pouco o meu momento :D

Tô de olho viu Apolo?! rsrs

Xero

Antônio José Xavier (Apolo) disse...

-Aria, é bom saber que você está de olho viu? Não deixe de espiar não... Obrigado pelo carinho, afinal, essa fase é nossa né? rsrsrsrsrs...