quarta-feira, abril 04, 2012

Juramentos

Eu quero um pouco de olhar

Manso-forte-rubro-puro

Pelo brilho destes olhos

Quero enxergar o futuro


Tenho um desejo profundo

Que teimo em silenciar

Beijar teus lábios maduros

Beijo pra desamargar


Venha sem medo oh neguinha

Dê-me cá a sua mão

Pisa na grama comigo

Deixa buracos no chão


O sol já está se pondo

Cor caramelo tição

Surgem pontinhas de estrelas

Para nossa ajuntação


Se eu fosse mais sabido

Roubava um pouco da lua

Para fazer-te uma capa

Cobrir tua pele nua


2 comentários:

SAULO DANIEL DOS ANJOS disse...

Quanta simplicidade e lirismo cabem nesse poema!Legal.

Antônio José Xavier (Apolo) disse...

-Obrigado Saulo. Seus elogios e observações são sempre sinceros e muito bem vindos.