quarta-feira, outubro 26, 2011

Bons Conselhos

O mundo e suas miragens

Vento de ventilador

Enquanto estou congelando

Debaixo do cobertor


Vazio é uma palavra

Que não me assusta mais

Só temo essa ventania

E as folhas que ela me traz


Ergui então uma taça

Com vinho cor de açafrão

Se é frio pouco importa

Ainda menos se é verão


Belas paredes pintadas

Com tons de azul astral

E olho para mim mesmo

Com meu olhar de cristal


Menino o mundo é mil mundos

Já dizia minha vó

E hoje sou uma ilha

Cercado de água e pó


2 comentários:

SAULO DANIEL DOS ANJOS disse...

Antônio, não só pra retribuir a visita, li esse poema e gostei muito. A poesia, meu amigo, ainda pulsa.

Antônio José Xavier (Apolo) disse...

-Brigadão Saulo! Com certeza ela pulsa meu amigo, e sempre pulsará em nós. Abração!...