terça-feira, outubro 13, 2009

Olha quem fala...

Essa eu fiz há muito tempo, depois de uma briga com um colega [eu costumo tomar as dolores de outrem...]
Mais um pra coleção: sem sentido,mas engraçado [risos]



Jumento, cavalo, feroz,
Sarcástico, letal mulherengo,
Rude, chato e molengo.
Traidor, metido, e feroz.

Omisso, cruel, mentiroso,
Arrogante, vil,intrometido,
Sem vergonha, mortal, tenebroso,
Nojento, preguiçoso, fudido.

Desleal, feio, absurdo,
Arredio, cobra, magrelo,
Horroroso, burro,cisudo,
falso, fofoqueiro, sunguelo.

Sendo tudo o que não presta,
Acha que pode falar?
Cospe acima, cai na testa
Quem é você pra julgar?
Xingando gente honesta,
Estando seu rabo a mostrar!

Diana Athenas Marques Magalhães

3 comentários:

Vinícius disse...

Hahaha! Adorei essa! =]

.Andarilho disse...

Liberdade poética é uma coisa. Que seja a mais esma descarga de palavras, mas nós, reles mortais, achamos um tesãozinho. Essa em especial eu achei tão paculiar que até roubei pra mim...em outras rodas o autor será o filho de mamãe, rs. Sim, é minha culpa, minha culpa, minha máxima culpa.

Diana Athenas disse...

Eu sou uma filhinha da mamãe!?
Eu já sabia amoooore!rsrsrr
Assumidíssima XD
Pois é o bom da poesia é que ela é bem democrática, e pode ser feita tbm pelos reles mortais!Mesmo que sejam mortais e ao mesmo tempo Deusas!!!
Bjo e obg por comentar!